Aproveite o Momento!


Esses dias eu estava voltando a pé da academia. No caminho tem uma subidona gigantesca, daquelas que a calçada tem que ter uma série de degraus para acompanhar a inclinação da rua. Em um desses degraus, estavam sentados um menininho, de uns 8 anos, e uma mulher que, pela semelhança, entendi ser sua mãe. O menino estava de uniforme escolar, com a mochila nas costas e uma lancheirinha na mão. Eles aguardavam o transporte escolar enquanto conversavam sobre algo que não consegui captar, pois levei cerca de 2 a 3 segundos para passar por eles, mas parecia ser algo que os agradava, pois eles estavam com o semblante tranquilo, sem preocupações.

Após passar por eles, veio em minha mente a imagem de quando eu era uma garotinha de 8 anos e também esperava o transporte, vulgo “tio do ônibus”, após o almoço. Caramba, que delícia que era a minha vida! Eu acordava na hora dos desenhos, me arrumava para a escola, almoçava e esperava o tio do ônibus. Estudava até às 17h30, voltava para casa, tomava banho, fazia a lição, brincava e dormia.

Lembro que, todo domingo à tarde, íamos na casa da minha avó, onde encontrava os tios e primos.  Tirando meu irmão, eu era a caçula da família, lembro que chamava meus primos de “tio” também, pois eles eram bem maiores.

Cara, se tinha uma coisa que me irritava era quando eles e outras pessoas mais velhas falavam: “aproveite essa fase, o tempo passa muito rápido! ”. Para mim, o tempo nem passava! Eu sempre fui muito estudiosa, mas, mesmo assim, as semanas pareciam intermináveis por causa da escola. Eu queria mesmo era que o tempo passasse rápido para eu brincar no fim de semana!

Quando eu fiz 11 anos, meu desejo para que o tempo passasse rápido aumentou ainda mais! Na porta da escola começaram a entregar panfletos de uma baladinha que tinha matinê e, para entrar, era preciso ter 13 anos. Ai meu Deus, como eu queria ter 13 anos! Não preciso falar nada sobre o desejo de ter 18 para tirar carta, né?

O tempo foi passando, eu me formei em uma faculdade no interior, voltei para SP e comecei a trabalhar. A partir desse dia o tempo fez um Zuuuuuuuum!!!

Caraca, eu não sei o que aconteceu, mas, de repente, passaram-se 9 anos e eu me vi comemorando os 30 anos!

Quando eu passei pelo menininho esperando o transporte escolar, tudo o que eu mais queria era poder encontrar a Adriana de 8 aninhos e dizer a ela: “Eles têm razão! Aproveite todas as fases, o tempo passa muito rápido! “.

Sou muito grata por ter tido essa percepção ainda aos 30 anos, pois, se Deus quiser, ainda terei muitos momentos e fases pela frente!

Esse aprendizado também me refletir sobre as pequenas coisas da vida, os momentos simples, mas únicos. Passei a dar valor até aos momentos ruins. Há quem diga que tudo na vida tem o lado bom… Na boa, tem uns momentos que nos desafiam a encontrar esse diacho desse lado! Mas está tudo bem! Mesmo que eu não consiga encontrá-lo, eu sei que será por causa desse momento que as vivências felizes terão mais valor!

Já que eu não posso voltar no tempo para dar esse recado a mim mesma, eu resolvi escrever esse texto a você! Eu não sei qual o momento atual da sua vida, pode ser que esteja sendo desafiador (para não dizer difícil pra caramba!), mesmo assim, aproveite o momento, pois o tempo passa rápido demais e, por mais que hoje não faça sentido, pode ser que um dia esta fase seja apenas uma lembrança de um tempo bom!

Adriana Coyado
About me

Parceira e Colaboradora da Oficina De La Madre, também sou Coach e Fundadora da Despertando Borboletas, empresa cujo propósito é empoderar mulheres que desejam empreender. Acredito na possibilidade de uma vida plena e abundância financeira através do empreendedorismo, este que nasce dos talentos e paixões da jovem empreendedora.

YOU MIGHT ALSO LIKE

3 Dicas de Produtividade para Mães Empreendedoras
May 26, 2016
All we need is love
Sua melhor amiga
May 03, 2016
Transição de carreira é aprender a andar
Afinal, o que acontece no momento de transição?
April 14, 2016
Despertando Borboletas
Os dispostos se atraem
March 17, 2016

3 Comments

Kristie Helene
Reply 24/03/2016

Ai, ai... Só Deus sabe o quanto eu precisava ouvir tudo isso! A vida é boa, bela, gostosa de se viver, a todo e qualquer momento. A gente é que complica, tentando melhorar, correndo atrás do vento... Muito obrigada! <3

    maysa crowder
    Reply 24/03/2016

    Não é mesmo Kristie? A gente vive correndo atrás da felicidade e esquece de aproveitar as pequenas coisas... Obrigada pela mensagem :)

    Adriana Coyado
    Reply 30/03/2016

    Lindas palavras, Kristie! Gratidão pela mensagem!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *